Integração com a graduação

As disciplinas ministradas pelos professores procuram sempre relacionar a teoria e a prática na construção do saber linguístico, tanto as lecionadas na graduação quanto no mestrado. Não obstante, as disciplinas da graduação são oferecidas, preferencialmente, aos professores especialistas na área, o que permite aos graduandos em Letras um contacto direto com as grandes teorias linguísticas tradicionais e atuais, além de possibilidades de iniciação científica aos mesmos.
Em atendimento ao artigo 51 do regulamento geral da pós-graduação da Universidade, todos os docentes deste programa de pós-graduação atuam no ensino de graduação. Um dos maiores benefícios de se lecionar aulas na graduação é a possibilidade de despertar a curiosidade dos alunos para áreas gramaticais bastante distintas das que os mesmos estavam acostumados a lidar no ensino médio, despertar este que leva os alunos a se aprofundarem cada vez mais em tópicos específicos, o que, consequentemente, possibilita oportunidades de bolsas de iniciação científica através, principalmente, do Programa Interinstitucional de Bolsas de Iniciação Científica (PIBIC/PIVIC) da Universidade Federal do Espírito Santo. Após uma seleção de projetos com pareceristas da área (internos e externos), projetos de pesquisa em estreita relação com os projetos em desenvolvimento dos professores do Programa são desenvolvidos, gerando, assim, o desenvolvimento da pesquisa local e regional (a Ufes possui o único curso de mestrado em estudos linguísticos do estado) em linguística.
Esses projetos de iniciação científica capacitam plenamente o aluno a desenvolver projetos de pesquisa mais robustos, o que, oportunamente, ao final da graduação, leva-os a concorrerem no processo seletivo de mestrado do Programa e, na maioria das vezes, a serem aprovados. Vários dos alunos de nosso mestrado são oriundos da graduação da Ufes vindo de áreas distintas como sintaxe, morfologia, análise do discurso, fonética e fonologia, dentre outras.
Como parte do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (PIBIC), a UFES realiza anualmente a Jornada de iniciação Científica, onde os bolsistas apresentam sua produção científica. Esta Jornada de Iniciação Cientifica prevê a realização de apresentações orais e sob a forma de pôsteres. O desempenho de cada bolsista é avaliado pelo Comitê Institucional do PIBIC com base nos produtos apresentados.
O foco principal desta Jornada não está apenas relacionado à avaliação do desempenho dos alunos, mas também corresponde a um importante passo na iniciação do estudante como pesquisador, uma vez que, para muitos, esta é a primeira oportunidade de efetuar uma apresentação de trabalho científico. O PPGEL conta em seu quadro de discentes, alunos advindos da Iniciação Científica.
Destaca-se, também, a apresentação das pesquisas de iniciação científica, vinculadas aos projetos de pesquisa do Mestrado, na Semana de Pesquisa em Letras, evento anual promovido pela Comissão de Pesquisa e Pós-Graduação do Departamento de Letras e Línguas da Ufes. Trata-se de uma oportunidade ímpar para os alunos de IC apresentarem à comunidade científica seus projetos de pesquisa e receberem retorno dos professores da área, a fim de que possam aprimorar teórica e metodologicamente seus trabalhos.
Além do trabalho de pesquisa, o Programa apóia o projeto de extensão Releitores, o qual teve origem nas discussões teóricas oriundas das aulas na graduação em Letras e no Mestrado em Estudos Linguísticos. Esse projeto tem o papel social de ajudar os alunos da Ufes e da comunidade carente local na revisão e aprimoramento de seus textos.

Estágio de docência:

O estágio de docência em nosso Programa de Pós-Graduação em Linguística é obrigatório a todos os mestrandos, de acordo com o regimento interno do Programa. Esse estágio é realizado em um único semestre com carga horária de 30 horas para não bolsistas e de 60 horas para bolsistas; e consta no histórico escolar do aluno como "Estágio de Prática Docente". São atribuídos 2 créditos pelo cumprimento desta atividade.
Esse estágio vincula-se à área de pesquisa do pós-graduando e é supervisionado pelo respectivo orientador. Dentre as atividades relacionadas ao estágio, incluem-se: i) elaboração de aulas; ii) coordenação de seminários; iii) monitoria na disciplina lecionada; iv) auxílio ao professor responsável em questões didáticas diversas. Cumpre lembrar que é vedado ao estagiário docente substituir plenamente o professor da disciplina, com a possibilidade de ambos sofrerem as consequências legais do infringimento desta norma. Todas as atividades docentes são, pois, acompanhadas de perto pelo orientador, o qual é o único responsável legal pela disciplina.
Em atendimento à orientação da procuradoria geral da UFES, os alunos em estágio de docência que assumem turmas, sob supervisão do orientador, são oficializados como Professor Voluntário. Isso fortalecerá o currículo do aluno, pois contará efetivamente como ensino no terceiro grau.

Transparência Pública
Acesso à informação

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910